Quem sou eu

Minha foto
Nascido em 06 de junho de 1974, tendo um encontro com Cristo aos 15 anos de idade,desde então militando em prol do crescimento do Reino de Deus.Dedicado pai, esposo e amigo, milita no serviço ativo da PMPI desde 1994,onde alcançou a patente de 1º SgtPm,casado com a Sra.Carmiranda, desta união abençoada nasceram-lhes dois filhos Adiel e Abdiel, atualmente envolvido com o trabalho missionário da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Piauí e estudante de teologia(Bacharel) .
Loading...

quarta-feira, 12 de novembro de 2014

QUANDO DEUS CRIOU O POLICIAL

Deus estava no sexto dia de horas extraordinárias, quando aparece um Anjo e lhe diz: Estás levando muito tempo nessa criação Senhor! O que tem de tão especial esse homem?
Deus respondeu: tu já viste o que me pedem neste modelo? Um policial tem que correr 10 km por ruas escuras, subir paredes, pular muros, entrar em matagais, invadir casas que nem um fiscal de saúde pública ousa penetrar, e tudo isso, sem sujar, manchar ou rasgar o seu uniforme. Tem que estar sempre em boa forma física, quando nem sequer lhe dão tempo para comer. Tem que investigar um homicídio, buscar provas nessa mesma noite e, no outro dia, ir até o tribunal prestar depoimento. Também tem que possuir quatro braços, para poder dirigir sua viatura, atirar contra criminosos e ainda chamar reforço pelo rádio.
O Anjo olha para Deus e diz: quatro braços? Impossível!
Deus responde: não são os quatro braços que me dão problema e sim três pares de olhos que necessita.
Isto também lhe pedem nesse modelo? – pergunta o Anjo.
Sim, necessita de um par com raios-X, para saber o que os criminosos escondem em seus corpos; necessita de um par ao lado da cabeça para que possa cuidar de seu companheiro e outro para conseguir olhar uma vítima que esteja sangrando e ter discernimento necessário para dizer que tudo lhe sairá bem, quando sabe que isto não corresponde à verdade.
Nesse momento, o Anjo diz: Descansa e poderás trabalhar amanhã.
Não posso, responde Deus! Eu fiz um policial que é capaz de acalmar ou dominar um drogado de 130 quilos sem nenhum incidente e, ao mesmo tempo, manter uma família de cinco pessoas com seu pequeno salário. Ele estará sempre pronto para morrer em serviço, com sua arma em punho e com sentimento de honra correndo junto ao sangue.
Espantado o Anjo pergunta a Deus: Mas Senhor, não é muita coisa para colocar em um só modelo?
Deus rapidamente responde: NÃO. Não irei só acrescentar coisas, mas também irei tirar. Irei tirar seu orgulho pois, infelizmente, para ser reconhecido e homenageado ele terá que estar morto. Ele também não irá precisar de compaixão: pois, ao sair do velório de seu companheiro, ele terá que voltar ao serviço e cumprir sua missão normalmente.
Então ele será uma pessoa fria e cruel? - Pergunta o Anjo.
Certo que não – responde Deus.
Ao chegar em casa, deverá esquecer que ficou de frente com a morte, e dar um abraço carinhoso em seus filhos dizendo que está tudo bem. Terá que esquecer os tiros disparados contra seu corpo, ao dar um beijo apaixonado em sua esposa. Terá que esquecer as ameaças sofridas, ao ficar desesperado quando o salário não der para pagar as contas no final do mês e terá que ter muita, mas muita coragem para no dia seguinte, acordar e retornar ao trabalho, sem saber se irá voltar para casa novamente.
O Anjo olha para o modelo e pergunta: além de tudo isso, ele poderá pensar?
Claro que sim! – Responde Deus Poderá investigar buscar e prender um criminoso em menos tempo que cinco juízes levam discutindo a legalidade dessa prisão… Poderá suportar as cenas de crimes às portas do inferno, consolar a família de uma vítima de homicídio e, no outro dia, ler nos periódicos que os policiais são insensíveis aos “Direitos dos Criminosos”.
Por fim, o Anjo olha o modelo, passa-lhe os dedos pelas pálpebras e fala para Deus: Tem uma cicatriz e sai água. Eu te disse que estavas pondo muito nesse modelo!
Não é água, são lágrimas… Responde Deus.
E por que lágrimas? – Perguntou o Anjo.
Deus respondeu: Por todas as emoções que carrega dentro de si…Por um companheiro caído…Por um pedaço de pano chamado bandeira…E por um sentimento chamado justiça!
És um gênio! – responde-lhe o Anjo.
Deus o olha, todo sério, e diz: não fui eu quem lhe pus lágrimas… Ele chora, porque é simplesmente um homem!
Dedicado a todos os guerreiros anônimos, que deixam suas casas, famílias, amigos e sonhos, encarando a morte no combate à criminalidade, garantindo assim a ordem pública e zelando pela nossa segurança,mesmo que isso custe suas próprias vidas!

domingo, 14 de setembro de 2014

A Verdadeira Religião

·       

"A religião pura e sem mácula, para com o nosso Deus e Pai, é esta: visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações e a si mesmo guardar-se incontaminado do mundo" (Tiago 1:27).

Em primeiro lugar quero dizer que não sou contra os dízimos e ofertas, acredito que toda e qualquer instituição religiosa precisa de meios para se manter e a igreja cristã tem estabelecido os dízimos e ofertas para a sua manutenção. No entanto fico tremendamente chocado com a má utilização deste meio de manutenção, onde, os dízimos e as ofertas são usados para benefício de um pequeno grupo da igreja – Pastores – enquanto a grande maioria dos membros padece necessidades.

Não consigo entender o porquê de muitos líderes de “igrejas” desobedecerem o mandamento bíblico, no Novo Testamento, não assistindo as viúvas e os órfãos... Se essa é uma ordem explicita de Jesus em sua palavra então por que pouquíssimas igrejas estão realizando essa obra? Veja um bom exemplo de como usar os dízimos e ofertas: http://mulheresabias.blogspot.com.br/2013/08/araruama-igreja-investe-dizimos-e.html?spref=fb

sexta-feira, 25 de julho de 2014

NEM CONTRA ISRAEL E NEM CONTRA A PALESTINA – OREMOS PELA PAZ NA FAIXA DE GAZA

Não sou esquerdista, não tenho partido político, não sou contra a nação de Israel, tampouco contra os palestinos, simplesmente sou cristão. 

Ora, assim posto, tentarei me posicionar de maneira equilibrada sobre a repercussão dos conflitos na faixa de gaza. Não encontro fundamentos históricos, sociológicos, teológicos e bíblicos para apoiar a morte de pessoas inocentes nesta guerra, muito menos, para interagir mesmo a distância com um dos lados apenas. 

Tenho visto várias campanhas nas redes sociais em prol de apenas um dos lados, propagandas que elevam a posição de uma Nação e rebaixam a outra à condição de esquecida e abandonada por Deus, ou seja, merecedora dos castigos eternos e, como o Jonas da Bíblia nos encolerizamos quando lembrados que Deus não faz acepção de pessoas, povos e nações.

Quando deixamos de orar pela paz de um País como cristãos estamos nos afastando daquilo que nos é proposto pelo cristianismo, entendendo cristianismo como ensinamento de Cristo. Ora, biblicamente a Nação de Israel abandonou a sua missão, os rabinos afirmavam orgulhosamente que nenhuma nação estava tão próxima de Deus quanto Israel. Isso era verdade como parte da aliança de Deus com Israel; porém, a proximidade não devia ser entendida como exclusividade. Ao contrário, era um privilégio de comunicação do qual deveria fluir um testemunho constante aos que estavam longe; isto é, aos gentios. Israel falhou nesse dever.

A igreja de Cristo foi chamada para dar continuidade à missão que era de Israel, a de revelar Deus aos homens e, hoje de testemunhar a todas as Nações que em Cristo (Deus) somos um só povo. Com isto não estou dizendo que Israel não é mais o povo escolhido de Deus, a promessa de Deus a Abraão permanece viva, a história da redenção alcança seu apogeu com o nascimento, morte e ressurreição de Jesus Cristo. O que devemos compreender é que em Cristo desaparece completamente o muro de separação e a distância. NELE existem proximidade, cidadania celestial, promessa de vida eterna, salvação, esperança e paz.

Seria um gesto de egoísmo de nossa parte, neste momento, orarmos para que haja paz somente em Israel ou somente na Palestina.  Então, como bons cristãos, devemos orar pela paz de Israel e de todos os povos.

quinta-feira, 26 de junho de 2014

Projeto Gideonitas Jovens e Adolescentes para Cristo


O Projeto Gideonitas Jovens e Adolescentes para Cristo iniciado na cidade de Parnaíba-PI tem por objetivo o desenvolvimento de jovens e adolescentes para uma vida pautada nos valores cristãos, cívicos e morais, orientando-os contra os perigos das drogas e similares. A ideia inicial originou-se da necessidade de combater três problemas constatados pelos seus idealizadores:

1 – A evasão e o fraco desempenho escolar entre os jovens;
2 – A falsa expectativa proporcionada pelo tráfico de drogas e;
3 – O afastamento destes jovens dos valores cristãos, cívicos e morais.

O trabalho desenvolvido inicialmente no Bairro Santa Luzia, na cidade de Parnaiba-PI, teve o apoio do Pastor Francisco Morais que, cedeu as dependências do Templo da Igreja Evangélica Assembleia de Deus naquele bairro, em seguida, juntou-se ao Projeto o Evangelista Antônio Bernardino que contagiado pelas ideias do trabalho criou um novo grupo de gideonitas no Bairro São Vicente de Paulo, também, na cidade de Parnaíba.

Além do apoio destes valorosos homens de Deus de visão ministerial, os trabalhos realizados somente foram possíveis pelo desprendimento e comprometimento do trabalho voluntário de pessoas que se entregaram a ideia compartilhada. Hoje, ficamos felizes em saber que de alguma forma contribuímos para a formação intelectual de muitos jovens, sempre os incentivando ao estudo e à leitura da Bíblia e de bons livros, também, no fortalecimento de seus valores como cidadãos.

Nisto tudo podemos nos expressar como o Apóstolo Paulo: …para que vos torneis puros e irrepreensíveis, filhos de Deus inculpáveis, vivendo em um mundo corrompido e perverso, no qual resplandeceis como grandes astros no universo, retendo firmemente a Palavra da vida, para que, no dia de Cristo, eu tenha motivo de me gloriar no fato de que não foi inútil que corri e trabalhei.  Contudo, ainda que a minha vida esteja sendo derramada como oferta juntamente com o sacrifício e o serviço provenientes da vossa fé, alegro-me e me congratulo com todos vós. … (Filipenses 2).

A força de um abraço

Já parou para perceber, tamanha força de um abraço? Ele acalma e acolhe nosso viver! Não se mede em palavras nem em laço. Não o entregamos a estranho, pois estamos abrindo nosso peito. Presente em nosso caminho, ele também exige respeito.
Pode demonstrar um carinho, quando a palavra se cala e as lágrimas rolam... Pode ser de despedida ou de reencontro no caminho. Representado também por aqueles que amam! Abraçar é um verbo que precisamos conjugar praticar e executar para nossa vida melhorar. Como ele muda nosso dia, demonstrando apoio nos dá força e alegria.
Quero neste momento te abraçar e com ele poder agradecer, todo apoio e amizade em meu caminhar...
Poesia escrita pelo pequeno poeta - Andrigo Morgado


Vamos livrar os que estão doentes da boca do leão? Ou vamos continuar nos matando? A resposta é sua...

Já notaram como nós cristão evangélicos estamos nos portando? Criticamos ritmos musicais, liturgia, pregações, denominações, todos os movimentos neopentecostais, os usos e costumes, etc... Indiretamente estamos fermentando a cultura do preconceito. A nossa teologia é tão fraca que, a maioria de nós, está tentando capsular Deus para usá-lo como argumento na defesa daquilo que julgamos ser o correto, estamos nos matando sem percebermos. Alguns tem se aliado aos inimigos da fé em nome de seus conceitos egoístas. Estes dias, vi um homem que admiro pelo seu conhecimento, curti uma página ateísta, isto, simplesmente para criticar a liturgia de uma denominação evangélica que apresentava um grupo de mulheres perfiladas e fardadas adorando ao SENHOR. Daí me pergunto: Até quando vamos continuar nos matando em nome de uma teologia denominacional? Vamos deixar o Povo Adorar? Vamos livrar os que estão doentes da boca do leão? Ou vamos continuar nos matando? A resposta é sua...

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Fogo Estranho dentro de Igrejas evangélicas - Como Explicar?


A Igreja tem deixado de ser igreja e se tornado um clube de entretenimento com promessas de prosperidade e cura. O Culto do ego substituiu o culto à Deus, o homem passou a ser o centro de todas as realizações e, Deus um coadjuvante nesta peça chamada vida. Determinar, profetizar e declarar são verbos utilizados por esta nova geração de "adoradores" do "eu"... Confundem avivamento com simples movimentos coreográficos e, mover do Espírito com histerismo e novas unções.
• Para onde estar caminhando esta nova geração de evangélicos? Vamos acordar enquanto, ainda há tempo... Como diz as Escrituras desperta-te, tu que dormes, levanta-te de entre os mortos e Cristo de esclarecerá. (Ef 5: 21). Passo a compartilhar os vídeos abaixo, para que reflitamos sobre o nosso papel ante as novas heresias de certos segmentos religiosos, heresias que tem sutilmente adentrado as nossas igrejas.
• Coisas estranhas na Igreja / Parte 1 http://www.youtube.com/watch?v=8GxTzVtdRPg
• Coisas estranhas na Igreja / Parte 2 http://www.youtube.com/watch?v=zvhGlgya5iM
• Coisas estranhas na Igreja / Parte 3 http://www.youtube.com/watch?v=08zFUINtwXU
• Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores.Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite. Salmos 1:1-2 ; Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119:105; Ele, porém, respondendo, disse: Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus, Mateus 4:4 e outros.

Canonização do Padre Anchieta?

• O Padre José de Anchieta, na época do descobrimento do Brasil, veio com a expedição lusitana para atuar como missionário junto aos índios. Ao contrário da missão evangelizadora que deveria empreender, apoiou os Portugueses na matança e chacina de milhares de nativos. Até elogiou os facínoras assassinos por terem cortado as cabeças dos índios, que foram exibidas em locais públicos. O pseudo Padre atraía os principais Chefes das Tribos para se confessarem e, quebrando vergonhosa e covardemente o sagrado segredo da confissão, repassava aos Militares Portugueses todas as estratégias de lutas dos índios. Também, foi o carrasco de:
• Jacques Le Balleur ou João de Bolés, alfaiate huguenote, ministro calvinista que, celebrou o primeiro culto evangélico do Brasil em 10 de Março de 1557, e no dia 21 celebraria a primeira Santa Ceia. Jacques veio ao Brasil com cinco missionários calvinistas para ministrar aos franceses da expedição de Villegaignon ao Brasil, a França Antártica. Villegagnon abjurou a fé Calvinista e retornou ao catolicismo e começou a perseguir os missionários, que em 4 de janeiro de 1558 tentam fugir em um navio velho, cuja má condição os obriga a retornar ao Rio de Janeiro. Jacques Le Balleur conseguiu fugir para o continente, até São Vicente. Em São Vicente os jesuítas forçaram a Câmara para prendê-lo em 1559. Foi torturado para dar informações estratégicas do Forte Coligny. Levado a Salvador, onde Mem de Sá concordou em condená-lo por ser seguidor da fé protestante.
• Em 1567 foi levado ao Rio de Janeiro, onde seria executado, mas o carrasco recusou a matá-lo. E em 9 de fevereiro de 1558, o Padre José de Anchieta estrangulou-o. O episódio de Jacques Le Balleur ou Bolés é contestado como apócrifo pelo maior biógrafo da Anchieta, o padre jesuíta Hélio Abranches Viotti. No livro "Anchieta o apóstolo do Brasil" o autor levanta documentos que, segundo ele, contradizem esta versão.
• O mais chocante é a "Igreja" Católica criminosamente distorcer a História e sempre articular para destruir a Verdade! O mais estarrecedor é existir canalhas defensores da canonização de um assassino dessa estirpe.
De acordo com os livros:
• Roy Del'amerique, pp. 170-171, de 1897;
• O Santo que Anchieta matou, do ex-Padre Aníbal Pereira dos Reis e;
• Meu Querido Canibal, de Antônio Torres.