Quem sou eu

Minha foto
Nascido em 06 de junho de 1974, tendo um encontro com Cristo aos 15 anos de idade,desde então militando em prol do crescimento do Reino de Deus.Dedicado pai, esposo e amigo, milita no serviço ativo da PMPI desde 1994,onde alcançou a patente de 1º SgtPm,casado com a Sra.Carmiranda, desta união abençoada nasceram-lhes dois filhos Adiel e Abdiel, atualmente envolvido com o trabalho missionário da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Piauí e estudante de teologia(Bacharel) .
Loading...

domingo, 20 de fevereiro de 2011

O Policial Diante de Deus


                                                  Imagem retirada do Blog Direito de Todos. Autor desconhecido.

O policial ficou diante de Deus, para a última inspeção.

- Fostes fiel à Igreja? Destes a outra face ao inimigo?

O policial se perfilou respondendo: “Não Senhor! Nós que andamos armados, não podemos ser só amor! Na maioria dos domingos, estava de serviço, não fui à Igreja. Às vezes, falei de modo impuro; Outra, fui violento, pois o mundo é muito duro. Mas nunca guardei um tostão que não fosse meu. E quando outra conta acumulava, aos trabalhos extras eu me dedicava, e de minha família me afastava. Às vezes Senhor, me perdoe, chorei à toa, por dores dos outros. Reconheço que não mereço ficar em seu meio, jamais me quiseram por perto, a não ser no perigo. Se tiver um lugar pra mim, luxuoso não precisa ser. E caso não haja, eu saberei entender”.

Faz-se silêncio em redor do trono. E o policial esperou o veredicto do Senhor.

- Teu corpo serviu com alma e coração, fez-te escudo para o próximo. Portanto, anda em paz pelo paraíso. O inferno já foi tua missão.

RETIRADO DE, Blog Direito de Todos.

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Quando a Igreja de Cristo é Perseguida

Texto Áureo : Mateus 5: 10-12
 Leitura Bíblica em Classe

Atos 8: 1-8

1. E TAMBÉM Saulo consentiu na morte dele. E fez-se naquele dia uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e da Samaria, exceto os apóstolos.
2. E uns varões piedosos foram enterrar Estêvão, e fizeram sobre ele grande pranto.
3. E Saulo assolava a igreja, entrando pelas casas: e, arrastando homens e mulheres, os encerrava na prisão.
4. Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra.
5. E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo.
6. E as multidões unânimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia;
7. Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados.
8. E havia grande alegria naquela cidade. 




Jerusalém é o palco utilizado para protagonizar a primeira grande perseguição contra a igreja de Cristo.Neste palco bíblico,contextualmente,por referências bíblicas e conclusões históricas, três causas principais culminaram com a perseguição inicial da Igreja de Cristo:

1-Causas Políticas e Sociais

A religião cristã, era rápido em crescimento, exigia exclusiva lealdade a Cristo, César era colocado em segundo plano e este era o temor dos lideres romanos, empenhados em preservar a cultura clássica dentro da estrutura do império Estatal. Como desleais ao Estado, para os romanos os cristãos estavam tentando fundar um estado dentro do estado, o Corpo de Cristo tinha de ceder a soberania exclusiva de César. O cristianismo tornou-se então, uma religião ilícita, uma religião ilegal, considerada como ameaça à segurança do estado romano.

2-Causas Religiosas

Os primeiros cristãos nasceram e se desenvolveram sob o judaísmo, na medida em que o cristianismo  começa como uma seita do judaísmo. As primeiras perseguições judaicas aos cristãos devem ser entendidas, então, como um conflito sectário – judeus perseguindo judeus por causa da heterodoxia. Várias outras seitas judaicas da época, no entanto, como os essênios, foram tão heterodoxas quanto o cristianismo.

3-Causas Étnicas/Helenismo

A eleição dos diáconos deu-se em função exatamente de conflitos internos (étnicos), agora imaginem os pensamentos dos judeus ainda não convertidos ao ouvirem Estevão, judeu helenista, convertido ao cristianismo, pregando os ensinamentos de Cristo e convertendo tanto judeus como gentios, pondo em risco a liberdade religiosa do judaísmo, pois, esta era a “religião oficial” e permitida por Roma.Para alguns judeus naquela época o cristianismo era tido como seita, portanto, difusora de um estado de rebelião contra o império romano e também detentor de novos costumes e tradições.O preconceito por parte dos judeus não convertidos contra os cristãos somente era maior quando além de cristãos judeus,fossem eles cristãos judeus helênicos.

Tendo em mente estas três causas, passemos a analisar a perseguição da igreja de Cristo a partir do registro de atos capitulo 6 até/ou terminando no capitulo 8 e contextos.

I- A Expansão por meio da perseguição

A wikipédia conceitua a expressão “Perseguição aos Cristãos” como os maus tratos físicos e psicológicos dado aos crentes, incluindo agressões e mortes, por causa da sua fé na mensagem de Jesus Cristo.

Logo após a instituição do diaconato, Lucas registra que Estevão tornou-se um eloquente pregador do evangelho, ao ponto de levantar o ódio de alguns grupos daquela época, fato que o levou perante o Sinédrio, onde foi condenado por blasfémia, sendo sentenciado a ser apedrejado (At.8). Entre os presentes na execução, estaria Saulo de Tarso.
Após a morte de Estevão desencadeou-se uma terrivel perseguição aos cristãos cabeceada por Saulo de Tarso, exceto aos apóstolos, o que levou a dispersão da igreja.Esta dispersão levou a igreja a expandir-se e fazer missões, o evangelho sai das quatro paredes de Jerusalém e agora ganha outros rincões, ponderando a vida dos apóstolos acredito que no ínicio eles descuidaram da evangelização mundial, a perseguição então acelerou este processo seletivo de Deus através do Evangelho:”Quem crer e for batizado será salvo, quem não crer será condenado...Mas como crerão se não há quem pregue...” A partir da perseguição o evangelho chega à:
Judéia e Samaria,Etiópia através do eunuco,Lida e Jope,Cesaréia.

II-A Proclamação do Evangelho por meio da perseguição

Neste primeiro momento da perseguição destaca-se outro cristão helênico, o Diácono Filipe, eleito entre os sete primeiros diáconos da igreja primitiva (At.6), este após a dispersão, segundo Atos 8:4, descendo a Samaria lhes anunciava a Cristo, sinais e maravilhas vaticinavam o seu ensino e pregação, até certo homem chamado Simão creu e foi batizado, abandonando a prática da arte mágica com a qual iludira o povo.
Os apóstolos que ficaram em Jerusalém tendo tomado conhecimento do trabalho realizado em Samaria por Filipe enviaram-lhe Pedro e João que confirmaram os novos discípulos impondo-lhes as mãos para o recebimento do Espírito Santo, a manifestação do Espírito marcou um novo degrau no Plano da Salvação, ou seja, Deus não faz acepção de pessoas (At.10: 34). Pedro e João ainda testificam do Evangelho de Cristo em outras aldeias samaritanas antes de voltarem para Jerusalém.

III-A Conversão de almas por meio da perseguição

Lucas registra que Filipe em obediência a uma determinação angelical vai até Gaza,no deserto encontra um eunuco etíope,mordomo-mor de Candace,rainha dos etíopes e este eunuco lia no profeta Isaias,porém sem entender o que lia, ao que o Espírito do Senhor ordena a Filipe que ajunte-se ao carro,o desfecho desta história estar nos versículos 35 – 40, Cap. 8 de Atos onde lemos:
35. Então Filipe, abrindo a sua boca e começando nesta escritura, lhe anunciou a Jesus.
36.E,indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?
37. E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.
38. E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou.
39. E, quando saíram da água, o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco; e, jubiloso, continuou o seu caminho.
40. E Filipe se achou em Azoto, e, indo passando, anunciava o Evangelho em todas as cidades, até que chegou a Cesaréia.

Em meio a perseguição Filipe e tantos outros foram obedientes a Voz de Deus, primeiramente neste caso Deus lhe fala pelas palavras de um anjo – desce a Gaza – Depois o próprio Espírito Santo lhe fala e direciona – Ajunte-se ao carro - o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe.

Conclusão:

Após a  morte de Estevão houve uma feroz perseguição contra a Igreja de Cristo em Jerusalém, os díscipulos foram dispersos, no entanto iam por toda parte anunciado o Evangelho do Reino, o que parecia ser uma vitória das trevas tornou-se em uma coroa de vitória para a igreja pois, com a perseguição liderada por Saulo de Tarso a igreja ganhava espaço e notoriedade, o Evangelho de Cristo expandia-se , saindo de Jerusalém, conforme determinação do Senhor Jesus Cristo nos Evangelhos e em Atos 1: 8 e chegando até os confins da terra e em meio a esta perseguição os discípulos proclamavam a Palavra de Deus com ousadia (At.4: 31) e com isto muitas almas se convertiam ao Senhor.
Em Mateus capitulo 16 o senhor Jesus disse que: as portas do inferno não prevaleceriam contra a sua Igreja, esta expressão significa que nem mesmo o poder da morte pode evitar o avanço da Igreja, do reino de Deus e nem reivindicar vitória sobre aqueles que pertcem a Deus.

No texto áureo somos confrontados no sermão do próprio Cristo a aceitar as perseguições. Filipe é um exemplo claro de como o crente deve enfrentar a perseguição:

*Com Alegria      *Com disposição e ousadia      *Evangelizando e fazendo missões      *Com sensibilidade  à Voz de Deus    *Mantendo pura a nossa identidade cristã  *Segue uma lista enorme na Bíblia.

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Charles Haddon Spurgeon - O Príncipe dos Pregadores


Houve época em que o simples fato de optar pela religiăo evangélica equivalia a colocar a cabeça a prêmio. No século 15, Carlos V, o imperador espanhol, queimou milhares de evangélicos em praça pública. Seu filho, Filipe II, vangloriava-se de ter eliminado dos países baixos da Europa cerca de 18 mil "hereges protestantes". Para fugir da perseguiçăo implacável, outros milhares de cristăos foram para a Inglaterra. Dentre eles, estava a família de Charles Haddon Spurgeon (1834-1892), o homem que se tornaria um dos maiores pregadores de todo o Reino Unido. Charles obteve tăo bom resultado em seu ministério evangelístico que, além de influenciar geraçơes de pastores e missionários com seus sermơes e livros, até hoje é chamado de Príncipe dos pregadores.

O maior dos pecadores - Spurgeon era filho e neto de pastores que haviam fugido da perseguiçăo. No entanto, somente aos 15 anos, ocorreu seu verdadeiro encontro com Jesus. Segundo os livros que contam a história de sua vida, Spurgeon orou, durante seis meses, para que, "se houvesse um Deus", Este pudesse falar-lhe ao coraçăo, uma vez que se sentia o maior dos pecadores. Spurgeon visitou diversas igrejas sem, contudo, tomar uma decisăo por Cristo.

Certa noite, porém, uma tempestade de neve impediu que o pastor de uma igreja local pudesse assumir o púlpito. Um dos membros da congregaçăo - um humilde sapateiro - tomou a palavra e pregou de maneira bem simples uma mensagem com base em Isaías 45.22a: Olhai para mim e sereis salvos, vós todos os termos da terra. Desprovido de qualquer experiência, o pregador repetiu o versículo várias vezes antes de direcionar o apelo final. Spurgeon năo conteve as lágrimas, tamanho o impacto causado pela Palavra de Deus.
Início de uma nova caminhada - Após a conversăo, Spurgeon começou a distribuir folhetos nas ruas e a ensinar a Bíblia na escola dominical para crianças em Newmarkete Cambridge. Embora fosse jovem, Spurgeon tinha rara habilidade no manejo da Palavra e demonstrava possuir algumas características fundamentais para um pregador do Evangelho. Suas pregaçơes eram tăo eletrizantes e intensas que, dois anos depois de seu primeiro sermăo, Spurgeon, entăo aos 20 anos, foi convidado a assumir o púlpito da Igreja Batista de Park Street Chapel, em Londres, antes pastoreada pelo teólogo John Gill. O desafio, entretanto, era imenso. Afinal, que chance de sucesso teria um menino criado no campo (Anteriormente, Spurgeon pastoreava uma pequena igreja em Waterbeach, distante da capital inglesa), diante do púlpito de uma igreja enorme que agonizava?

Localizada em uma área metropolitana, Park Street Chapel havia sido uma das maiores igrejas da Inglaterra. No entanto, naquele momento, o edifício, com 1.200 lugares, contava com uma platéia de pouco mais de cem pessoas. A última metade do século 19 foi um período muito difícil para as igrejas inglesas. Londres fora industrializada rapidamente, e as pessoas trabalhavam durante muitas horas. Năo havia tempo para as pessoas se dedicarem ao Senhor. No entanto, Spurgeon aceitou sem temor aquele desafio.

Tamanha audiência - O sermăo inaugural de Spurgeon, naquela enorme igreja, ocorreu em 18 de dezembro de 1853. Havia ali um grupo de fiéis que nunca cessou de rogar a Deus por um glorioso avivamento. No início, eu pregava somente a um punhado de ouvintes. Contudo, năo me esqueço da insistência das suas oraçơes. As vezes, parecia que eles rogavam até verem a presença de Jesus ali para abençoá-los. Assim desceu a bênçăo, a casa começou a se encher de ouvintes e foram salvas dezenas de almas, lembrou Spurgeon alguns anos depois.
 
Nos anos que se seguiram, o templo, antes vazio, năo suportava a audiência, que chegou a dez mil pessoas, somada a assistência de todos os cultos da semana. O número de pessoas era tăo grande que as ruas próximas à igreja se tomaram intransitáveis. Logo, as instalaçơes do templo ficaram inadequadas, e, por isso, foi construído o grande Tabernáculo Metropolitano, com capacidade para 12 mil ouvintes. Mesmo assim, de três em três meses, Spurgeon pedia às pessoas, que tivessem assistido aos cultos naquele período, que se ausentassem a fim de que outros pudessem estar no templo para conhecer a Palavra.

Muitas congregaçơes, um seminário e um orfanato foram estabelecidos. Com o passar do tempo, Charles Spurgeon se tornou uma celebridade mundial. Recebia convites para pregar em outras cidades da Inglaterra, bem como em outros países como França, Escócia, Irlanda, País de Gales e Holanda. Spurgeon levava as Boas Novas năo só para as reuniơes ao ar livre, mas também aos maiores edifícios de 8 a 12 vezes por semana.

Segundo uma de suas biografias, o maior auditório em que pregou continha, exatamente, 23.654 pessoas: este imenso público lotou o Crystal Palace, de Londres, no dia 7 de outubro de 1857, para ouvi-lo pregar por mais de duas horas.

Sucesso - Mais de cem anos depois de sua morte, muitos teólogos ainda tentam descobrir como Spurgeon obtinha tamanho sucesso. Uns o atribuem às suas ilustraçơes notáveis, a habilidade que possuía para surpreender a platéia e à forma com que encarava o sofrimento das pessoas. Entretanto, para o famoso teólogo americano Ernest W. Toucinho, autor de uma biografia sobre Spurgeon, os fatores que atraíam as multidơes eram estritamente espirituais: O poder do Espírito Santo, a pregaçăo da doutrina să, uma experiência de religioso de primeira-măo, paixăo pelas almas, devoçăo para a Bíblia e oraçăo a Cristo, muita oraçăo.Além disso, vale lembrar que todas as biografias, mesmo as mais conservadoras, narram as curas milagrosas feitas por Jesus nos cultos dirigidos pelo pregador inglês.

As pessoas que ouviam Spurgeon, naquela época, faziam consideraçơes sobre ele que deixariam qualquer evangélico orgulhoso. O jornal The Times publicou, certa ocasiăo, a respeito do pastor inglês: Ele pôs velha verdade em vestido novo. Já o Daily Telegraph declarou que os segredos de Spurgeon eram o zelo, a seriedade e a coragem. Para o Daily Chronicle, Charles Spurgeon era indiferente à popularidade; um gênio, por comandar com maestria, uma audiência. O Pictorial World registrou o amor de Spurgeon pelas pessoas.

Importância - O amor de Spurgeon tinha raízes. Casou-se em 20 de setembro de 1856 com Susannah Thompson e teve dois filhos, os gêmeos năo-idênticos Thomas e Charles. Fazíamos cultos domésticos sempre; quer hospedados em um rancho nas serras, quer em um suntuoso quarto de hotel na cidade. E a bendita presença do Espírito Santo, que muitos crentes dizem ser impossível alcançar, era para nós a atmosfera natural. Vivíamos e respirávamos nEle, relatou, certa vez, Susannah.

A importância de Charles Haddon Spurgeon como pregador só encontra parâmetros em seus trabalhos impressos. Spurgeon escreveu 135 livros durante 27 anos (1865-1892) e editou uma revista mensal denominada A Espada e a Espátula. Seus vários comentários bíblicos ainda săo muito lidos, dentre eles: O Tesouro de Davi (sobre o livro de Salmos), Manhă e Noite (devocional) e Mateus - O Evangelho do Reino. Até o último dia de pastorado, Spurgeon batizou 14.692 pessoas. Na ocasiăo em que ele morreu - 11 de fevereiro de 1892 -, seis mil pessoas leram diante de seu caixăo o texto de Isaías 45.22a: Olhai para mim e sereis salvos, vós todos os termos da terra.
 
Texto:
Marcelo Dutra
Fonte: Revista Graça, ano 2 nº 19 – Fevereiro/2001 http://www.ongrace.com/

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Diga Não Às Drogas


Encontrei este Poema contra as drogas e estou postando, expondo seu autor e a data na qual foi postado:

Quinta-feira, Janeiro 20, 2005

Poema contra a Droga

Muitas pessoas julgam
Que a droga é uma brincadeira
Ou talvez uma diversão
Quando ela é bem verdadeira

São poucos os que não experimentam
Essa obra de Satanás
Quem não resistiu lá sabe
O mal que essa porcaria faz

Começa por ser uma agradável experiência
Mas é tudo uma ilusão
Perdemos a razão e até a consciência
E no fim o coração

Quando já estamos possuidos
É dificil desistir
Pois o mal foi consumido
E a dor terá de vir

No final dessa jornada
Não dá para voltar atrás
Perdemos as pessoas amadas
Que de volta ninguém nos traz

Eu sei que é dificil
Resistir à tentação
Mas vai ser muito útil
Para não viver na solidão

Prometi a mim mesma
Esse caminho não tomar
Por isso decidi
Que contra a droga irei lutar

 

quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

BIG BROTHER uma amostra do Anticristo


O cenário para a manifestação do anticristo vem sendo montado, ele o filho da perdição, na sua tríplice missão (Roubar, matar e destruir) tem arquitetado através de todos os meios imagináveis a remoção da Fé no Deus único e Verdadeiro, tornando aquilo que é santo, justo e honesto em valores efêmeros. Todos os dias fico surpreso com a falta de senso critico que afeta os “cristãos”, o ensinamento bíblico nos orienta a julgarmos todas as coisas e retermos o que é bom (Fp 4: 8).Esta falta de senso critico e até de conhecimento bíblico tem nos feito ingerir, tudo o que a mídia do entretenimento nos entrega, um bom exemplo disto são os reality shows promovidos pelas emissoras de televisão...E o que dar IBOPE? Brigas, traições, mentiras, luxúria, sexo, etc. poderia listar uma série de “desvios morais do entretenimento” que a Bíblia define como “Frutos da Carne”, mas vamos ficar por aqui e abordar um reality show baseado em uma obra literária intitulada- 1984- O Irmão mais velho, O Grande Irmão ou ainda O BIG BROTHER, mas o que isto tem haver com a Vinda de Jesus Cristo e o Aparecimento do anticristo?
Em resposta a esta pergunta deixo claro algumas colocações preliminares:

1-Não irei me aprofundar em uma abordagem escatológica;
2-Não julgarei o conteúdo literário do livro;
3-Não fanatizarei minhas ideias;
4-Não exporei esta minha opinião como a única totalmente correta e;
5-Não quero privá-los de uma análise crítica do conteúdo desta, tão pouco, de uma melhor percepção do que estar ocorrendo nos bastidores (o aumento da violência, casos de pedófilia, estupros, o esfriamento da fé em Deus, a falta de amor e tantos outros).

Bem, depois destas preliminares reafirmo o que foi escrito no início o cenário para a manifestação do anticristo vem sendo montado, e acrescento que voluntária ou involuntariamente algumas emissoras têm feito o papel de preconizadoras e auxiliadoras do anticristo.

 A Bíblia Sagrada nos alerta em II Aos Tessalonicenses 2: 1-17:

1 Ora, quanto à vinda de nosso Senhor Jesus Cristo e à nossa reunião com ele, rogamos-vos, irmãos,
2 que não vos movais facilmente do vosso modo de pensar, nem vos perturbeis, quer por espírito, quer por palavra, quer por epístola como enviada de nós, como se o dia do Senhor estivesse já perto.
3 Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição,
4 aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus.
5 Não vos lembrais de que eu vos dizia estas coisas quando ainda estava convosco?
6 E agora vós sabeis o que o detém para que a seu próprio tempo seja revelado.
7 Pois o mistério da iniqüidade já opera; somente há um que agora o detém até que seja posto fora;
8 e então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda;
9 a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira,
10 e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos.
11 E por isso Deus lhes envia a operação do erro, para que creiam na mentira;
12 para que sejam julgados todos os que não creram na verdade, antes tiveram prazer na injustiça.
13 Mas nós devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos, amados do Senhor, porque Deus vos escolheu desde o princípio para a santificação do espírito e a fé na verdade,
14 e para isso vos chamou pelo nosso evangelho, para alcançardes a glória de nosso Senhor Jesus Cristo.
15 Assim, pois, irmãos estejam firmes e conservai as tradições que vos foram ensinadas, seja por palavra, seja por epístola nossa.
16 E o próprio Senhor nosso, Jesus Cristo, e Deus nosso Pai que nos amou e pela graça nos deu uma eterna consolação e boa esperança,
17 consolem os vossos corações e os confirme em toda boa obra e palavra.
Definido o Termo BIG BROTHER
O termo “Big Bother”, ou em português, “Grande Irmão”, foi cunhado no romance “1984″, de George Orwell, e identifica o personagem onipresente que vigia a tudo e a todos. 1984 é o último livro da carreira de Orwell, que lutou contra a tuberculose para conseguir concluir o livro.

Resumo do Livro 1984:
No livro conta-se a história de Winston, um apagado funcionário do Ministério da Verdade de Oceânia e de como ele parte da indiferença perante a sociedade totalitária em que vive, passa à revolta, levado pelo amor por Júlia e incentivado por O’ Brian , um membro do Partido Interno com quem Winston simpatiza; e de como acaba por descobrir que a própria revolta é fomentada pelo Partido no poder. E também de como, no Quarto 101, todo homem tem os seus limites.
A trama se passa na Pista N°.1, o nome da Inglaterra sob o regime totalitário do Grande Irmão (no original, Big Brother) e sua ideologia IngSoc, e conta a história de Winston Smith, funcionário do Ministério da Verdade, um órgão que cuida da informação pública do governo. Diariamente, os cidadãos devem parar o trabalho por dois minutos e se dedicar a atacar histericamente o traidor foragido Emmanuel Goldstein e, em seguida, adorar a figura do Grande Irmão. Smith não tem muita memória de sua infância ou dos anos anteriores à mudança política e, ironicamente, trabalha no serviço de retificação de notícias já publicadas, publicando versões retroativas de edições históricas do jornal The Times. Estranhamente, ele começa a interessar-se pela sua colega de trabalho Julia, num ambiente em que sexo, senão para procriação, é considerado crime. Ao mesmo tempo, Winston é cooptado por  O’ Brian, um burocrata do círculo interno do IngSoc que tenta cooptá-lo a não abandonar a fé no Grande Irmão.
De fato, Mil Novecentos e Oitenta e Quatro é uma metáfora sobre o poder e as sociedades modernas. George Orwell escreveu-o animado de um sentido de urgência, para avisar os seus contemporâneos e as gerações futuras do perigo que corriam, e lutou desesperadamente contra a morte – sofria de tuberculose – para poder acabá-lo. Ele foi um dos primeiros simpatizantes ocidentais da esquerda que percebeu para onde o estalinismo caminhava e é aí que ele vai buscar a inspiração – lendo Mil Novecentos e Oitenta e Quatro percebe-se que o Grande Irmão é baseado na visão de Orwell sobre os totalitarismos de várias índoles que dominavam a Europa e Ásia na época. Stalin, também Hitler e Churchill foram algumas das figuras que inspiraram Orwell a escrever o romance.
O estado controlava o pensamento dos cidadãos, entre muitos outros meios, pela manipulação da língua. Os especialistas do Ministério da Verdade criaram a Novilíngua, uma língua ainda em construção, que quando estivesse finalmente completa impediria a expressão de qualquer opinião contrária ao regime. Uma das mais curiosas palavras da Novilíngua é a palavra duplipensar que corresponde a um conceito segundo no qual é possível o individuo conviver simultaneamente com duas crenças diametralmente opostas e aceitar a ambas.
Outra palavra da Novilíngua era Teletela, nome dado a um dispositivo através do qual o Estado vigiava cada cidadão. A Teletela era como que um televisor bidirecional, isto é, que permitia tanto ver quanto ser visto. No livro, Orwell expõe uma teoria da Guerra. Segundo ele, o objetivo da guerra não é vencer o inimigo nem lutar por uma causa. O objetivo da guerra é manter o poder das classes altas, limitando o acesso à educação, à cultura e aos bens materiais das classes baixas. “A guerra serve para destruir os bens materiais produzidos pelos pobres e para impedir que eles acumulem cultura e riqueza e se tornem uma ameaça aos poderosos.”





O livro nos apresenta ainda alguns Ministérios.Mas o que são estes ministérios?
Os Ministérios são as principais representações do Partido, e encarregados, cada um, de manter a harmonia da ideologia do Partido.

Ministério da Verdade (em Novilíngua: Miniver)
Prédio do Senado, suposta inspiração para o Ministério da Verdade
Ver artigo principal: Ministério da Verdade (1984)

É responsável pela falsificação de documentos e literatura que possam servir de referência ao passado, de forma que ele sempre condiga com o que o Partido diz ser verdade atualmente. Seguindo essa lógica, o Partido é infalível, pois nunca errou.

 O que a Bíblia diz:
Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai: ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele; quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.( Jo. 8: 44)




Ministério da Paz (em Novilíngua: Minipaz)

É responsável pela Guerra. Mantendo a Guerra contra os inimigos da Oceânia, no caso Lestásia ou Eurásia. A Guerra no contexto do livro é usada de forma permanente para manutenção dos ânimos da população num ponto ideal. Uma forma de domínio também.



O que a Bíblia diz:

Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. (Mt 24:7)

Pois, que, quando disserem: Há paz e segurança; então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida; e de modo nenhum escaparão. (1Ts 5:3)


Ministério da Fartura (em Novilíngua: Minifarto)
É responsável pela fome. Em termos práticos, a economia da Oceânia é responsabilidade deste. Divulgando seus boletins de produção exagerados fazendo toda a população achar que o país vai muito bem. Entretanto, seus números faraônicos de nada adiantam para o bem-estar da camada mais baixa da população de Oceânia, a prole.

O que a Bíblia diz:
E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra. (Ap 6:8)




Ministério do Amor (em Novilíngua: Miniamo)

É responsável pela espionagem e controle da população. O Minstério do Amor lida com quem se vira contra o Partido, julgando, torturando e fazendo constantes lavagens cerebrais. Para o Ministério, não basta eliminar a oposição, é preciso convertê-la. O prédio onde está localizado é uma verdadeira fortaleza, sem janelas. Seus "habitantes" não tem a menor noção de tempo e espaço, sendo este mais um instrumento do ingsoc para a lavagem cerebral dos dissidentes do regime.
O que a Bíblia diz:

1. AINDA que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse caridade, seria como o metal que soa ou como o sino que tine.
2. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse caridade, nada seria.
3. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse caridade, nada disso me aproveitaria.
4. A caridade é sofredora, é benigna: a caridade não é invejosa: a caridade não trata com leviandade, não se ensoberbece,
5. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal;
6. Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade;
7. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8. A caridade nunca falha: mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
9. Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
10. Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
11. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face: agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
13. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e a caridade, estas três, mas a maior destas é a caridade.




Conclusão

1-“Big Brother” é o “Grande Irmão”, líder onipresente que a todos observa, através das "Teletelas".

·         O Anticristo manifestado

2- “Duplipensar” é um termo que significa a capacidade de se ter duas ideias ou crenças contraditórias na mente simultaneamente, e aceitar ambas. Em português o termo foi traduzido por Wilson Velloso (o tradutor da obra no Brasil) como “Duplipensar”.
·         O Desejo do Anticristo

3-“Novilingua” é uma língua fictícia utilizada no livro de Orwell, e é descrita como “a única língua no mundo cujo vocabulário diminui a cada ano.” (Orwell, 1984, p.52)
·         O Acobertamento da verdade
Concluo parafraseando as palavras do apóstolo:”Todas as coisas me são permitidas, mas nem todas me convêm e, por isto, não me deixarei dominar por nem uma delas.Caso você seja fã de algum reality show, convido-lhe a ponderar sua escolhas.
Maranata- Ora vem Senhor Jesus.