Quem sou eu

Minha foto
Nascido em 06 de junho de 1974, tendo um encontro com Cristo aos 15 anos de idade,desde então militando em prol do crescimento do Reino de Deus.Dedicado pai, esposo e amigo, milita no serviço ativo da PMPI desde 1994,onde alcançou a patente de 1º SgtPm,casado com a Sra.Carmiranda, desta união abençoada nasceram-lhes dois filhos Adiel e Abdiel, atualmente envolvido com o trabalho missionário da Igreja Evangélica Assembleia de Deus no Estado do Piauí e estudante de teologia(Bacharel) .
Loading...

terça-feira, 29 de outubro de 2013

A SÍNDROME DA OBEDIÊNCIA NA IGREJA - REFLEXÃO


Segundo o dicionário, síndrome é a reunião de alguns sintomas que caracterizam uma patologia não específica e sem causa determinada. Ora, parece loucura o que vou escrever, mas por incrível que pareça algumas pessoas estão acometidas por esta síndrome da obediência, alguns no estágio terminal e outros no inicio desta patologia. Ao me referir à obediência tenho em mente um conjunto de regras humanas a serem observadas ou cumpridas, portanto, a síndrome da obediência desencadeia na mente de algumas pessoas o desejo em obedecer e serem obedecidas cegamente, sem questionamentos. A principal causa desta síndrome da obediência estar na má interpretação de algumas passagens bíblicas tais quais: “Não toqueis nos meus ungidos” e “Obedecer é melhor do que sacrificar”, assim, tanto líderes como liderados podem facilmente apresentar a síndrome da obediência. O principal mal que esta patologia causa no individuo são os traumas da ambivalência, sobre este mal perguntou o Senhor por meio do profeta Elias; Até quando coxeareis entre dois pensamentos? Se o Senhor é Deus, segui-o, e se Baal, segui-o. Porém, o povo nada lhe respondeu. (I Reis 18: 21). A síndrome da obediência, patologia apresentada neste texto, cega o entendimento das pessoas e não permite o seu crescimento espiritual, intelectual e físico, pois, o medo de desagradar ou contrariar seu chefe, alojado no subconsciente destas pessoas, as deixa inertes às reações lógicas e requeridas dentro do convívio social. Inconscientemente ou não, as pessoas acometidas por esta síndrome são impedidas e bloqueadas mentalmente de questionar e quando questionadas apelam para sua condição de chefe ou simplesmente para uma “profunda intimidade com Deus”, do tipo “Deus é meu amigo particular”, expressões sempre seguidas por uma ameaça velada de que Deus castigará os rebeldes.

A síndrome da obediência pode ser diagnosticada e autodiagnosticada, se bem que não é fácil, mas é possível, analisando pelo menos três sintomas patológicos desta terrível síndrome.Aquele que sofre ou apresenta esta síndrome:

1 – Busca a Aprovação dos Homens.

Notadamente vivemos em um mundo de bajulações baratas. Não raramente alguma pessoa se encontra diante da necessidade de ser aprovada por alguém! Seja pelos, mais diversos motivos, a verdade é que as pessoas que tem esta necessidade, geralmente estão tentando agradar para receber algo ou simplesmente ser visto como uma pessoa especial. Conscientemente e até inconscientemente estamos, através de falsos elogios, tentando conquistar a aprovação dos homens e, isto, é sintoma deste mal que afeta boa parte de lideres e liderados.

Para o Apóstolo Paulo a concepção de obediência sadia estaria centralizada em Deus e não nos homens: Acaso busco agora a aprovação dos homens ou a de Deus? Ou estou tentando agradar a homens? Se eu ainda estivesse procurando agradar a homens, não seria servo de Cristo. (Gálatas 1:10).

O apostolo Paulo considerava a aprovação dos homens como algo desnecessário na vida dele e consequentemente de um verdadeiro cristão servo de Cristo.

2 – Não Respeita a Liberdade ou Livre-arbítrio dos Homens.

Deus capacitou o homem e lhe deu o livre-arbítrio, ou seja, livre-arbítrio é a condição que Deus dá ao homem para agir e ser livre, com capacidade para fazer as suas próprias escolhas, inclusive àquelas que não estão de acordo com a vontade divina. No entanto, algumas pessoas, infectadas pela síndrome da obediência querem matar o direito divino e universal do livre-arbítrio. Ora, ninguém pode, seja líder ou liderado, usurpar o direito de alguém escolher, senão vejamos: O que o sucessor de Moisés propôs aos seus liderados?

“Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, ESCOLHEI (livre-arbítrio) hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor”.(Josué 24:15).

Provavelmente, você seja o tipo de pessoa, assim como eu, propensa ao contágio desta síndrome da obediência, mas não se preocupe porque com algumas precauções podemos nos tornar imunes a este mal e, dentre estas precauções, a principal é conhecer a Vontade de Deus, não o que determina o homem, mas Deus através de sua Palavra que é a Bíblia Sagrada.

Não busque as pseudas profecias, não busque os super pastores, não busque as super reuniões, não busque as super igrejas do tipo que tem uma fórmula mágica para todos os seus problemas, pois, na grande maioria destas buscas você perde o seu direito ao livre-arbítrio. 

3 – Precisa Provar a Toda Hora Quem Estar no Controle.

“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo e não segundo Cristo” (Colossenses 2:8).

O domínio na vida do crente deve ser somente de seu Senhor, que é CRISTO. Aquele que estar sob o mal da síndrome da obediência utiliza o pretexto da humildade para escravizar as pessoas, dominando-as “a seu bel prazer a fim de mantê-las sob suas rígidas regras ascética”. Trata-se, pois, de falsa humildade e hipocrisia. 

Existem lideres e liderados que precisam constantemente mostrar que estão no controle da situação, ou seja, ocupam cargos de decisão, assim, nada acontece sem que eles queiram ou determine. Aí de quem fizer alguma atividade sem comunicá-los, pois, estes consideram seus próprios conselhos como estando em mesma altura e, alguns até mais alto do que a própria revelação de Deus na Bíblia.

Agora pense comigo: Quantos casamentos não foram acabados porque um dos cônjuges era controlador? Quantas Igrejas fechadas por causa de uma liderança controladora? Quantas pessoas desmotivadas por causa desta proliferação da síndrome da obediência que cria uma dependência controladora, aquele desejo de estar no topo, esquivando-se completamente do conselho de João: “Que ELE cresça e que eu diminua...”.

A genuína humildade é uma das virtudes principais que nos guarda do orgulho, da soberba e da presunção. A Bíblia inteira fala do valor da humildade para a vida espiritual. O cristão humilde é sempre cheio da graça de Deus, portanto, vacinado contra esta síndrome da obediência. 

Conclusão: Este texto não busca ir de encontro ao que a Bíblia ensina sobre a obediência sadia, tão pouco busca incentivar a desobediência ao contrário, tento com isto, motivar você leitor a ser uma pessoa pensante, questionadora e formadora de opinião. Não se deixe escravizar !

Foi para a liberdade que Cristo nos libertou. Portanto, permaneçam firmes e não se deixem submeter novamente a um jugo de escravidão.Gálatas 5:1

2 comentários:

  1. São crentes mascarados, com uma hipocrisia estampada em suas faces. correndo atras de ganhar coroa de prata com homens estúpidos aqui nessa terra. Muito bom o artigo e retrata muito bem o que vários cegos vivem hoje dentro de nossas igrejas. muitas vezes servindo de fantoche para esses que se dizem homens de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente comentário Gleyton Carvalho! De fato alguns se deixam "escravizar" por algumas conveniências "financeiras" e "ministeriais". Sem vontade própria tornam-se verdadeiros fantoches.

      Excluir